Domingo, 15 de Março de 2009

Como nasceu a Confraria da Geropiga

Era uma tarde de Domingo como tantas outras. Havia jogo de futebol entre o Grupo Desportivo de Moinhos e o Vasco da Gama, disputava-se mais um jogo necessitava de ganhar para manter a liderança e continuar a pensar na subida à divisão de honra da A.F.C.Perto do final, depois de muito sofrimento de todos os adeptos do clube, o Artur Jorge fez um golo espectacular. Estava feito o resultado. Havia motivo para festejar

E foi o que se fez. Um grupo de sócios resolveu visitar várias adegas para dar largas à sua alegria. Depois de terem saboreado o bom vinho e não só, chegou a vez da adega do Francisco Cancela mais conhecido pelo Fechaduras. Aí havia um garrafão dum precioso néctar ao qual se dá o nome de Geropiga e que era de altíssima qualidade. O Fechaduras só dava desse divinal liquido em ocasiões muito especiais. E não era um dia especial?

Claro que sim, e vai daí o Fechaduras decidiu dar a beber essa relíquia. Mas o destino por vezes prega-nos algumas partidas e estava escrito que ninguém iria beber essa maravilha. Os ânimos estavam muito quentes, saltavam, cantavam e gritavam “viva os Moinhos”. O garrafão em cima dum pipo esperava tranquilamente que o seu dono (O Fechaduras) lhe tirasse a rolha para finalmente a preciosidade pudesse ser dada a conhecer. O Manel Ezequiel (O Salazar) estava sentado, porque as pernas já não estavam a obedecer à cabeça, encostado ao dito pipo, quando num momento mais empolgante o Fechaduras atira-se para cima do Salazar para o abraçar

Este tomba para trás para cima do pipo, o triste do garrafão sem culpa nenhuma voou direitinho ao chão, apesar de algumas tentativas para o apanhar no ar, tudo foi em vão, o garrafão era um monte de vidros e a geropiga, a tal que só se podia beber em ocasiões muito especiais ficou espalhada pelo chão da adega. A tristeza tomou conta de todos e para não ficarmos no local onde tinha acontecido o desastre, decidimos rumar a casa do Carlos Cancela (O Kadafi) e aí continuou a festa. A determinada altura o Manel Ezequiel (Salazar), pensou que aquele dia tinha que ser comemorado todos os anos, se bem o pensou, melhor o fez e propôs a todos os presentes que se formasse a Confraria da Geropiga. A alegria era enorme todos estiveram de acordo e logo ali marcou-se o 1º encontro para o dia 16/9/2002 onde se iria discutir o futuro da Confraria da Geropiga.

Assim nasceu a Confraria dos Amigos da Geropiga de Moinhos e Arredores.

 

publicado por CAGMA às 22:18
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.Confraria da Geropiga

.pesquisar

 

.Noticias

. IV Capitulo da Confraria ...

. Bem vindos!

. Logotipo, Estandarte e Me...

. Juramento CAGMA

. Insignia e Traje: descriç...

. Contactos

. Objectivos gerais e Corpo...

. Como nasceu a Confraria d...

. Aldeia dos Moinhos, breve...

.Março 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
16
17
18
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.arquivos

. Março 2009

.Video II Capitulo

.as minhas fotos